O que o Facebook sabe sobre a sua vida offline — e não revela a você;

por Inteligência Dgbz

Publicado em 16 de Julho de 2018

O que o Facebook sabe sobre a sua vida offline — e não revela a você;

16 de Julho de 2018

O Facebook, sem dúvidas, é uma das empresas mais poderosas do mundo. São cerca de 2 bilhões de usuários ativos na rede ao redor do mundo, 200 milhões só no Brasil. E isso não se dá só por permitir que pessoas se conectem com seus amigos e empresas de interesse, mas sim por que a plataforma de redes sociais coleta dados sobre o seu comportamento dentro e fora dele e permite que empresas utilizem desses dados para anunciar de forma hiper segmentada. 

Existem muitas teorias da conspiração em relação a o que o Facebook sabe sobre você. Inclusive, isso já trouxe muitos problemas para a empresa, principalmente após o escândalo envolvendo as eleições dos Estados Unidos em 2016, onde o Facebook foi acusado de vender dados sigilosos que foram utilizados para fins de propaganda política para a empresa americana Cambridge Analytica sem o consentimento dos usuários. O próprio Marck Zuckerberg foi obrigado a testemunhar perante o Congresso americado e dar explicações sobre como esses dados são coletados e de que forma são utilizados.

Porém, tenhamos discernimento. O Facebook Ads, juntamente ao Google Adwords, revolucionou a forma de anunciar e fazer publicidade na internet, permitindo um alto nível de segmentação, métricas dos resultados e um custo extremamente baixo em relação à publicidade convencional.

Mas afinal, o que o Facebook sabe sobre você?

O princípio do Facebook é o mesmo que torna o Google uma das empresas mais valiosas do mundo. Em troca dos serviços gratuitos da rede social, o Facebook coleta dados de seus usuários e permite que empresas anunciem em suas plataformas usando esses dados para fins de segmentação e aumento de performance de seus anúncios. Perfil, nível de instrução, área de formação, local de trabalho, vídeos assistidos, grupos e páginas que você “curte” são algumas das informações captadas pelo site e transformadas em vendas de anúncios. Porém, as informações que ele coleta vão muito além das que você preenche no seu perfil. 

O que você provavelmente não sabe, no entanto, é que o Facebook também tem contratos com corretores de dados que fornecem informações sobre a sua vida offline — tais como renda, tipos de restaurante que você gosta de frequentar e até mesmo quantos cartões de crédito você possui. Além disso, o Facebook é dono de outras ferramentas como Instagram e Whatsapp, fazendo um crosscheck do seu comportamento dentro destas redes, e através de um algoritmo que analisa os seus interesses, consegue entregar com mais acuracidade anúncios que sejam relevantes para seus usuários.  

O perfil de publicidade de cada internauta está sendo construído a partir do uso desses dados, criando uma poderosa estratégia de microsegmentação. Combinar informações dos usuários de Facebook a conjuntos de dados offline permite que empresas e comerciantes consigam definir com detalhes o subconjunto de usuários que poderão visualizar os anúncios.

E o que isso tem a ver com o Mercado Imobiliário?

O Mercado Imobiliário é um segmento que ainda tem muito a se adaptar com a Era Digital. Muitas imobiliárias, construtoras e incorporadoras ainda não estão totalmente familiarizadas com os novos hábitos do consumidor moderno, que afetaram todos os setores, inclusive o de compra de imóveis. Além da questão da segmentação, a internet permite que o usuário faça pesquisas profundas de preço, análise de concorrência, produtos, mercado e tudo o que pode influenciar na decisão de compra de qualquer tipo de produto ou serviço.

E tendo em vista que a jornada de compra de um imóvel é longa, devido ao alto valor monetário e simbólico que esse tipo de bem representa para os indivíduos, a internet sem dúvidas é uma enorme oportunidade para os players do mercado imobiliário investirem. Além do custo muito mais baixo em relação ao investimento em publicidade comum, as plataformas digitais permitem que você analise dados de pessoas que se engajaram com os seus anúncios, visitaram o seu site ou estão em busca de imóveis. 

Sendo assim, fica muito mais fácil atrair um lead qualificado, ou seja, uma pessoa que esteja de fato interessada em comprar um imóvel ou esteja buscando sobre isso para referências futuras. Além disso, com algumas ferramentas da internet, você consegue acompanhar os interesses desses usuários e criar estratégias mais eficientes baseadas nas tendências que identificar à partir destes dados coletados. 

O Facebook é uma ferramenta fantástica de Marketing Imobiliário e merece muita atenção do segmento de compra e venda de imóveis, já que pode ser poderosa para impulsionar as vendas de empreendimentos de diversos tipos. 

Leia mais sobre o tema na MIT Technology Review


Leia mais sobre o assunto nos artigos abaixo:

Quer alavancar suas vendas?

Deixe seu contato e conheça a metodologia inovadora da primeira aceleradora de vendas do mercado imobiliário.

Quer receber conteúdo exclusivo direto no seu e-mail?